Gerir energia é a nossa missão!

São vários os fatores que afetam a Qualidade de Energia da sua fábrica, sendo portanto fundamental fazer um acompanhamento exaustivo dos seus meios produtivos. Poupar energia passa também por garantir uma adequada manutenção das fontes de consumo.

A otimização da Qualidade de Energia aumenta a vida útil dos equipamentos elétricos e evita os disparos de proteções diferenciais. Conte connosco para a intervenção nos equipamentos: fontes comutadas ou transformadores AC/DC, retificadores, variadores de velocidade ou baterias de condensadores. 

Importância da gestão da qualidade de energia

Evitar falhas de equipamentos

Evitar falhas de equipamentos

Redução das perdas do sistema

Redução das perdas do sistema

Poupança

Poupança

Serviços Especializados para a Indústria

– Monitorização dos consumos de energia

– Estabilizadores de tensão

– Filtros de harmónicos

– Análise térmica da fábrica

– Correção do fator de potência

A sua fábrica já tem instalada uma bateria de condensadores? A manutenção regular preventiva é feita?  Este é um investimento sólido que gera um retorno de investimento muito rápido, melhorando o desempenho da instalação. Este conceito está intrinsecamente ligado à eficiência energética e tem hoje um peso importante nas estratégias de investimento das empresas. Se já investiu num sistema de baterias de condensadores, deve ter em conta que uma correta manutenção destes sistemas é essencial para o bom funcionamento dos mesmos, para garantir a segurança da instalação, e para validar a garantia do fabricante.

Como eliminar o consumo de energia reativa?

Devem-se instalar baterias de condensadores, que vão gerar essa mesma energia, necessária para o funcionamento das máquinas e motores.

Esta solução permite:

  • Uma melhoria da qualidade de energia e da eficiência da instalação.
  • Eliminar o custo de energia reativa faturada pelo fornecedor de energia elétrico.
  • Um retorno do investimento num curto prazo de tempo. O investimento num sistema deste tipo pode ser recuperado em poucos meses através da poupança em energia reativa.

FAQ

Saiba tudo sobre o que podemos fazer por si. Mas se não encontrar aqui a resposta, fale connosco.

O que é qualidade da energia?

A qualidade de energia é muitas vezes definida como uma instalação ou rede elétrica capaz de fornecer uma fonte de energia limpa e estável. Em outras palavras, a qualidade da energia idealmente cria uma fonte de alimentação perfeita, que está sempre disponível, tem uma forma de onda senoidal livre de ruído puro, e está sempre dentro das tolerâncias de tensão e frequência. No entanto, com o aumento e variando nas demandas de energia a partir de vários processos industriais, muitas cargas impõem hoje em dia graves distúrbios na rede, originando uma má qualidade da onda da tensão e corrente e consequentemente de toda a energia elétrica presente na rede.

O que é a Energia Reativa?

Para a realização das mais variadas tarefas são utilizados equipamentos elétricos que possuem diversos componentes, dos quais bobines alimentadas em corrente alternada (CA). Estas bobines necessitam de corrente magnética (reativa) necessária à criação de um fluxo magnético que operacionalize os equipamentos. Esta corrente não produz potência útil e os exemplos mais comuns dos equipamentos com estas caraterísticas (recetores indutivos) são os motores de indução, compressores, lâmpadas fluorescentes ou de descarga, balastros ferromagnéticos, circuitos eletrónicos e/ou os próprios transformadores afetos ao Posto de Transformação (PT). O tipo de energia reativa que está associado a este tipo de cargas é normalmente designada por Energia Reativa Indutiva.

Quando a potência reativa capacitiva do condensador for superior à potência reativa indutiva dos equipamentos, é solicitada à rede uma potência reativa, mas desta vez de origem capacitiva, ou seja, Energia Reativa Capacitiva, sendo os exemplos mais comuns as unidades de alimentação ininterrupta (UPS) a baixa carga e condensadores existentes na eletrónica dos próprios equipamentos.

Como é faturada a energia reativa?

A energia reativa consumida é a indutiva e é apenas faturada durante as horas de ponta e horas cheias (a este período denomina-se horas Foras de Vazio (FV), por sua vez, a energia reativa fornecida à rede é a capacitiva e é faturada durante as horas de vazio e super vazio (a este período denomina-se horas de Vazio). A unidade da energia reativa é em KVArh.

A energia reativa mede-se através do fator de potência, cos φ, que mede o grau de eficiência da instalação elétrica. Este fator têm valores compreendidos entre 0 e 1 que indicam o grau de eficiência. Quanto mais próximo do valor 1, maior a eficiência energética e maior o aproveitamento do sistema elétrico.
Para evitar a penalização financeira na fatura de energia, o consumidor deve instalar sistemas que mantenham a energia reativa com valor inferior a 30% da energia ativa, isto é, o fator de potência da instalação (cos⁡ φ) deve ser: cos φ ≥ 0,95 ou tg φ ≤ 0,3.

Atualmente existem três escalões em vigor para faturação de energia reativa indutiva.

O que são baterias de condensadores?

A bateria de condensadores tem como finalidade compensar a energia reativa do sistema para que o fator de potência esteja o mais próximo possível de 1.  

Ao contrário da energia activa, a energia reactiva serve apenas para alimentar os circuitos magnéticos dos equipamentos eléctricos (não produz trabalho útil). 

As empresas procuram, na compra da bateria, uma forma de reduzir a factura de electricidade e de aumentar a vida útil dos equipamentos eléctricos. 

Embora a bateria de condensadores possa ser dimensionada e instalada para qualquer tipo de potência contratada, a redução da factura de electricidade só se dá para contratos em BTE ou MT pois só a partir de 41,41kW é que se cobra energia reactiva. 

Nestes casos, a reactiva é cobrada de duas formas: Reactiva Fora do Vazio e Reactiva no Vazio. 

Na esmagadora maioria dos casos, a que mais pesa na factura de electricidade é a Reactiva Fora do Vazio. 

A bateria de condensadores destina-se a todo o cliente que tenha a necessidade de corrigir localmente o factor de potência, que pretenda reduzir a corrente do circuito a montante ou que queira garantir a continuidade de fornecimento de energia sem disparo da protecção limitadora. 

Na esmagadora maioria dos casos, a que mais pesa na factura de electricidade é a Reactiva Fora do Vazio. 

Esta reactiva aparece-nos na factura em 3 escalões:- 1º escalão (0,95 a 0,92)- 2º escalão (0,92 a 0,87)- 3º escalão (inferior a 0,87)De salientar que o 2º escalão é cobrado ao triplo do preço do 1º e que o 3º é cobrado ao triplo do preço do 2º escalão! 

Como reduzir a energia reativa?

A redução de consumos de energia reativa é possível através da compensação do fator de potência. Para tal, utilizam-se condensadores (baterias de condensadores), que podem ter diferentes configurações consoante a especificidade da instalação, bem como das cargas a compensar, podendo passar por uma solução de condensadores até equipamentos com filtros de supressão de harmónios.
A compensação da energia reativa através da instalação de baterias de condensadores permite que a energia reativa necessária para as cargas seja fornecida junta das mesmas, evitando a sua circulação na rede de distribuição a montante. Desta forma consegue-se diminuir as perdas ativas na distribuição e na transformação (ou seja, nos transformadores). 

De modo a compensar adequadamente o fator de potência e evitar os custos anuais com a energia reativa, a instalação de baterias de condensadores constitui uma medida com um período de retorno muito atrativo, entre 6 meses a 1 ano na generalidade das instalações, evitando assim custos adicionais com a fatura de energia elétrica, permitindo ainda a otimização da eficiência energética da instalação e igualmente melhorar a estabilização dos níveis de tensão e evitar perdas elétricas na distribuição.