Processo de integração da sustentabilidade nas empresas

-Os Relatórios de Informação Não Financeira (ou Relatórios de Sustentabilidade) são uma importante ferramenta de comunicação e de prestação de contas, pois permitem aos acionistas e a outras partes interessadas terem uma visão mais consistente e abrangente do desempenho das empresas. Através deste documento as empresas definem as suas expectativas de desenvolvimento sustentável, tanto as externas quanto as internas, envolvendo colaboradores, stakeholders, fornecedores, clientes e a comunidade em que está inserida.

  • Este tipo de relatórios já são obrigatórios para as grandes entidades de interesse público (sociedades cotadas, bancos, empresas de seguros e outras empresas, assim designadas pelos Estados-Membros) com mais de 500 colaboradores. Prevê-se que muito em breve passe a ser obrigatório também para empresas com menos colaboradores.
  • Por outro lado, considerando que o tecido empresarial português é constituído essencialmente por PME, muitos dos referenciais atualmente existentes não são adequados a este tipo de empresas. Embora as PME não tenham a mesma pressão para o reporte não financeiro, enquanto parte da cadeia de valor de grandes empresas, acabam por ser também incentivadas a reportar sobre o seu desempenho em matéria de sustentabilidade e a trabalhar ativamente sobre estas questões.

-Avaliação de ciclo de vida – A avaliação de ciclo de vida de um produto (ACV) é uma técnica desenvolvida para verificar o impacto de produtos no meio ambiente. Na ACV são analisados os efeitos ambientais associados às atividades produtivas ao longo de todo o ciclo de vida do produto. Minimizar o uso de substâncias tóxicas, reduzir o consumo de água e energia, diminuir a produção de resíduos são metas cada vez mais necessárias. A nossa equipa de especialistas apoia a sua empresa no diagnóstico e definição de metas, com o objetivo de conseguir produzir de forma o mais eficiente possível, numa perspetiva de melhoria contínua e adaptada à realidade de cada situação.

-Economia circular – Concretizamos os seus planos estratégicos para a gestão e valorização de resíduos.

-Conservação e valorização dos ecossistemas – queremos ajudar a sua empresa a estar em harmonia com toda a biodiversidade! Os nossos especialistas elaboram planos estratégicos de gestão e promoção do capital natural.

Benefícios

Responsabilidade Corporativa

Responsabilidade Corporativa

Processo de integração da sustentabilidade nas empresas

Relatórios de Sustentabilidade

Relatórios de Sustentabilidade

Avalie, comunique e melhore

Análises de Ciclo de Vida

Análises de Ciclo de Vida

Avalie a sua pegada

Biodiversidade

Biodiversidade

Impactos e benefícios da sua integração

Nós já aderimos à iniciativa Act4Nature e a sua empresa?

Podemos preparar o guia para que a sua empresa pertença a este exclusivo grupo de 15 empresas fundadoras deste plano europeu, para a promoção da biodiversidade.

FAQ

Saiba tudo sobre o que podemos fazer por si. Mas se não encontrar aqui a resposta, fale connosco.

Para que serve um relatório de informação não financeira ou de sustentabilidade?

O propósito de uma empresa na sociedade está a mudar, assim como as expetativas sobre o conteúdo dos seus relatórios, com uma pressão cada vez maior para a divulgação das estratégias, metas e desempenho nas áreas da sustentabilidade. Os investidores e as várias partes interessadas estão a exigir mais informação sobre a criação de valor de longo prazo e o impacto mais amplo de uma empresa na sociedade.

Neste contexto, os relatórios de informação não financeira,  na forma de relatórios de sustentabilidade ou relatórios integrados, são o instrumento de comunicação mais usado para responder a estes requisitos e necessidades de divulgação de informação. Além de serem o documento onde se apresentam as estratégias e políticas de sustentabilidade das organizações, acabam por representar também um exercício de reflexão importante, que conduz à definição de metas e objetivos em matéria de sustentabilidade. Bons relatórios não medem apenas a criação de valor sustentável, mas também a incentivam!

Há alguma normativa que define o que deve ser colocado num relatório de sustentabilidade?

Em simultâneo, verificou-se nos últimos anos uma proliferação de referenciais disponíveis para o reporting não financeiro, existindo atualmente um conjunto relativamente elevado de normas e orientações, de que são exemplo as GRI Standards (o principal referencial), a Framework do IIRC, as Recomendações do TCFD, o referencial proposto pelo World Economic Forum, as métricas dos ODS, entre outros.